sábado, 23 de junho de 2012

Ecologicamente falando

     Desde quando entramos na escola, lá na época da sala toda decorada em que a “tia” nos deixava sentar em dupla, estamos aprendendo sobre a “defesa do meio-ambiente”. Desenhamos e pintamos árvores, animais vivendo felizes na floresta e cidades com ruas limpas e tranquilas. Comemoramos o Dia da Árvore, Dia da Água, Dia do Meio Ambiente, Dia da Terra, Dia da Floresta, Dia do Índio, Dia da Ecologia, Dia do Mar, Dia da Natureza, Dia da Mata Atlântica, Dia do Cerrado, Dia da Amazônia, Dia do Agente do IBAMA... Posso parar por aqui, certo?

     Acontece que alguns anos depois, os ”amiguinhos da natureza” são deixados um pouco de lado ou mesmo, esquecidos. Lembrar do desperdício de água e energia significa estar preocupado com o preço elevado da conta e nada mais. Frequentemente, surgem iniciativas de ONGs e outras organizações ambientais para incentivar as pessoas a pensarem mais no assunto. Sem tratá-lo como mais um problema, mas como algumas pequenas atitudes que podem ser mudadas e fazerem muita diferença. É daí que se originam eventos como a Semana Sem Carro e a Hora do Planeta. Esses acontecimentos são apresentados, têm uma divulgação básica e passam. Simplesmente, vão embora.

     A propósito, vamos falar da Hora do Planeta: desde 2009, tenho literalmente obrigado as pessoas que convivem comigo a participarem. Na verdade, o que mais me motiva mesmo é o fato da noite de sábado ficar muito mais divertida porque desligamos as luzes e os aparelhos eletrônicos e... conversamos! Nos reunimos exclusivamente para conversar sobre assuntos que não sejam cotidianos e rir, rir muito. Sempre tem algum insistente que quer deixar a televisão ligada para assistir jornal ou então quer ouvir músicas (sábado à noite, né?) e também pode ser que apareça alguém com medo do escuro. Mas a experiência é bem interessante. ;D

     Sinceramente, não sei bem aonde quis chegar com esse texto. Comecei falando de uma coisa e termino comentando outra, mas espero que vocês tenham entendido. Na verdade, tentei dizer que os desenhos e pinturas escolares sobre a preservação da natureza podem ser trocados por atitudes simples depois que essa fase passa. Não tem necessidade de dizer quais são, vocês sabem. E, olhem: de uma 1 hora com a luz apagada, por exemplo, pode até sair um convívio mais animado com a família.

     Para encerrar, deixo a frase dita por certa pessoinha que convive comigo e reclamava para que acendesse as luzes por não querer ficar no escuro: “Tá vendo, tá vendo? Desligou as luzes e o mundo continua do mesmo jeito. Aconteceu alguma coisa? Não, não aconteceu nada.” Não vá esperando que tudo mude da noite para o dia, faça sua parte e seja feliz, docinho. :) 

6 comentários:

  1. Adorei sua postagem! Adoro assuntos ecológicos e apoio tudo relacionado ao tema. Faço o que posso e concordo que um tempo com a luz apagada n mata ninguem!
    Beijos!
    http://palomaviricio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. :D Obrigada por comentar, Paloma.
      Bjs.

      Anna

      Excluir
  2. Adorei o post.E também a sua iniciativa de postar algo assim.
    Concordo plenamente com tudo que disse e costumo sempre contribuir para um mundo melhor.
    Beijão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Alinne. :)
      Aí vem aquela famosa frase: "Se todos fizessem a sua parte...".

      Bjus.
      Anna

      Excluir
  3. Oi Anna,
    adoro esse tipo de assunto, e gostei muito da sua iniciativa. Não sei se você sabe, mas eu sou muito fã do Greenpeace e tudo relacionado a natureza. Super apoio isso, parabéns. VOu tentar fazer o mesmo aqui em casa kk' E essa pessoinha por acaso se chama Lara Beatriz?kkk
    Beijos,
    Suyane - http://meeninadestemida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Suh! Tamo junto na luta. :)
      É, a pessoinha é essa mesmo. Beijo para ela que me inspirou a escrever esse texto.

      Obrigada por comentar! *-*
      Bjus.
      Anna

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...